O 1º Natal da primeira criança adotado por um casal homossexula no Brasil Por Beto Sato Para ver a matéria com fotos acesse: http://gonline.uol.com.br/site/arquivos/estatico/gnews/gnews_entrevista_15.htm O G Online, que acompanhou com exclusividade o primeiro Natal do casal com Theodora reconhecida como filha, conversou com os novos pais sobre a repercussão da decisão inédita da justiça e, claro, sobre como está a vida a O clima era de um verdadeiro conto natalino. Era essa a sensação no lar do casal homossexual Vasco Pedro da Gama, 35, e Junior de Carvalho, 43. Muito conhecidos na cidade paulista de Catanduva, distante 385 km da capital São Paulo, Vasco e Junior são sócios de um instituto e escola de beleza na cidade interiorana, onde moram há nove anos. Os dois já passaram juntos 14 natais, mas o deste ano foi especial: pela primeira vez eles celebram a data como pais oficiais reconhecidos da menina Theodora, de cinco anos, adotada pelo casal. O casal mora com Theodora há mais de um ano, mas foi somente em novembro passado que conquistaram a certidão de nascimento definitiva, com o nome dos dois pais – fato inédito no Brasil. Segundo a juíza Sueli Juarez Alonso, da 2ª Vara Criminal da Infância e da Juventude de Catanduva, que deu o parecer favorável à adoção, entre 45 casais que buscavam filhos para adotar na região, apenas Vasco e Junior se interessaram pela menina. Segundo a juíza, Theodora não se enquadrava nos padrões mais procurados para adoção, por já ter 3 anos de idade na época em que o processo foi iniciado. A família mora em uma casa no bairro Pachá, afastado do centro da cidade, e Vasco e Junior participam ativamente da sociedade catanduvense: Vasco é presidente da Associação de Moradores do bairro e Junior já foi candidato a vereador, mas diz que está decepcionado com política. O G Online, que acompanhou com exclusividade o primeiro Natal do casal com Theodora reconhecida como filha, conversou com os novos pais sobre a repercussão da decisão inédita da justiça e, claro, sobre como está a vida agora com a filha. G Magazine - A repercussão da adoção foi enorme. Vocês já estiveram em vários programas de televisão, incluindo o Programa do Jô, da Rede Globo, e até foram citados em capítulo da novela Páginas da Vida... Junior - A ficha ainda não caiu. Não temos idéia dessa repercussão toda.. G Magazine - Os moradores de Cantanduva, que é uma cidade relativamente pequena (115 mil habitantes), têm se mostrados receptivos à nova família? Vasco - Sim. Outro dia, por exemplo, uma senhora atravessou a rua e veio me cumprimentar pela atitude de adotar minha filha. As pessoas ficam olhando a gente na rua... Acho isso muito estranho, mas como sempre fomos conhecidos na cidade, os moradores vêm nos dar parabéns pela adoção e pelas entrevistas que damos. G Magazine - Como Theodora está se adaptando a seu novo lar? Vasco- Quando ela chegou, ficou espantada perguntando: ‘Isso tudo é meu? Esta cama é minha? Esta roupa é minha?’. No orfanato, nada era dela. Sua vida era dentro de um quarto, com poucas oportunidades de aprendizado e crescimento saudável. G Magazine - Na escola ela também está indo bem Junior -Quando matriculamos nossa filha no Jardim da Infância, no colégio Jean Piaget, escola particular com métodos modernos de ensino, achávamos que ela não iria acompanhar, pois não tinha tido contato com estudo antes, mas a Theodora está indo super bem, e agora vai para o pré. G Magazine - E qual a sensação desse primeiro Natal com a nova família, agora reconhecida judicialmente? Vasco - Estamos felizes porque o Natal este ano tem um sabor especial para nós. Pode parecer um pequeno passo, mas significa a entrada para um mundo mais justo e menos hipócrita. Para Theodora, o Papai Noel (no caso poderíamos dizer "Papais Noéis") reservou uma surpresa, trazendo o presente que ela desejava desde muito antes da adoção: uma bicicleta cor-de-rosa. Como um sonho que se torna realidade, a menina sorria de felicidade no Natal. No dia seguinte, a família recebeu familiares para o almoço, incluindo tias e avós de Vasco e Junior. Todos, claro, enchendo de mimos a mais nova integrante da família.
Please download to view
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

O 1º Natal da primeira criança adotado por um casal homossexual no Brasil

by beto-sato

on

Report

Category:

Documents

Download: 0

Comment: 0

971

views

Comments

Description

Primeira criança a ser adotada judicialmente no Brasil em seu primeiro natal com os novos pais.
Download O 1º Natal da primeira criança adotado por um casal homossexual no Brasil

Transcript

O 1º Natal da primeira criança adotado por um casal homossexula no Brasil Por Beto Sato Para ver a matéria com fotos acesse: http://gonline.uol.com.br/site/arquivos/estatico/gnews/gnews_entrevista_15.htm O G Online, que acompanhou com exclusividade o primeiro Natal do casal com Theodora reconhecida como filha, conversou com os novos pais sobre a repercussão da decisão inédita da justiça e, claro, sobre como está a vida a O clima era de um verdadeiro conto natalino. Era essa a sensação no lar do casal homossexual Vasco Pedro da Gama, 35, e Junior de Carvalho, 43. Muito conhecidos na cidade paulista de Catanduva, distante 385 km da capital São Paulo, Vasco e Junior são sócios de um instituto e escola de beleza na cidade interiorana, onde moram há nove anos. Os dois já passaram juntos 14 natais, mas o deste ano foi especial: pela primeira vez eles celebram a data como pais oficiais reconhecidos da menina Theodora, de cinco anos, adotada pelo casal. O casal mora com Theodora há mais de um ano, mas foi somente em novembro passado que conquistaram a certidão de nascimento definitiva, com o nome dos dois pais – fato inédito no Brasil. Segundo a juíza Sueli Juarez Alonso, da 2ª Vara Criminal da Infância e da Juventude de Catanduva, que deu o parecer favorável à adoção, entre 45 casais que buscavam filhos para adotar na região, apenas Vasco e Junior se interessaram pela menina. Segundo a juíza, Theodora não se enquadrava nos padrões mais procurados para adoção, por já ter 3 anos de idade na época em que o processo foi iniciado. A família mora em uma casa no bairro Pachá, afastado do centro da cidade, e Vasco e Junior participam ativamente da sociedade catanduvense: Vasco é presidente da Associação de Moradores do bairro e Junior já foi candidato a vereador, mas diz que está decepcionado com política. O G Online, que acompanhou com exclusividade o primeiro Natal do casal com Theodora reconhecida como filha, conversou com os novos pais sobre a repercussão da decisão inédita da justiça e, claro, sobre como está a vida agora com a filha. G Magazine - A repercussão da adoção foi enorme. Vocês já estiveram em vários programas de televisão, incluindo o Programa do Jô, da Rede Globo, e até foram citados em capítulo da novela Páginas da Vida... Junior - A ficha ainda não caiu. Não temos idéia dessa repercussão toda.. G Magazine - Os moradores de Cantanduva, que é uma cidade relativamente pequena (115 mil habitantes), têm se mostrados receptivos à nova família? Vasco - Sim. Outro dia, por exemplo, uma senhora atravessou a rua e veio me cumprimentar pela atitude de adotar minha filha. As pessoas ficam olhando a gente na rua... Acho isso muito estranho, mas como sempre fomos conhecidos na cidade, os moradores vêm nos dar parabéns pela adoção e pelas entrevistas que damos. G Magazine - Como Theodora está se adaptando a seu novo lar? Vasco- Quando ela chegou, ficou espantada perguntando: ‘Isso tudo é meu? Esta cama é minha? Esta roupa é minha?’. No orfanato, nada era dela. Sua vida era dentro de um quarto, com poucas oportunidades de aprendizado e crescimento saudável. G Magazine - Na escola ela também está indo bem Junior -Quando matriculamos nossa filha no Jardim da Infância, no colégio Jean Piaget, escola particular com métodos modernos de ensino, achávamos que ela não iria acompanhar, pois não tinha tido contato com estudo antes, mas a Theodora está indo super bem, e agora vai para o pré. G Magazine - E qual a sensação desse primeiro Natal com a nova família, agora reconhecida judicialmente? Vasco - Estamos felizes porque o Natal este ano tem um sabor especial para nós. Pode parecer um pequeno passo, mas significa a entrada para um mundo mais justo e menos hipócrita. Para Theodora, o Papai Noel (no caso poderíamos dizer "Papais Noéis") reservou uma surpresa, trazendo o presente que ela desejava desde muito antes da adoção: uma bicicleta cor-de-rosa. Como um sonho que se torna realidade, a menina sorria de felicidade no Natal. No dia seguinte, a família recebeu familiares para o almoço, incluindo tias e avós de Vasco e Junior. Todos, claro, enchendo de mimos a mais nova integrante da família.
Fly UP